No ar

Governo

Voz do Brasil

19:00 - 19:59 com Governo

No ar - Voz do Brasil Ouça ao vivo

  • WHATS

A SUPREMA INSEGURANÇA JURÍDICA

A SUPREMA INSEGURANÇA JURÍDICA

Durante muitos anos, discutiu-se, na comunidade jurídica nacional, se as ações de ressarcimento ao erário oriundas de atos dolosos de improbidade administrativa são imprescritíveis (art. 37, §5º, da CF/1988).

Os juristas, na sua maioria, sustentavam que as ações de improbidade administrativa decorrentes de atos dolosos são prescritíveis.

Ou seja, decorridos mais de 5 anos, o suposto autor do ato de improbidade administrativa não poderia mais ser processado. Para tanto, arrolavam basicamente dois argumentos jurídicos: a segurança jurídica e a garantia da ampla defesa.


Recentemente, o Plenário do Supremo Tribunal Federal, em sede de repercussão geral, decidiu, por maioria, no julgamento do RE n. 852.375/SP, essa relevante polêmica jurídica. A tese fixada foi a seguinte: “São imprescritíveis as ações de ressarcimento ao erário fundadas na prática de ato doloso tipificado na lei de improbidade administrativa.”


Em função dessa decisão proferida pela Suprema Corte, um Ex-Prefeito Municipal, por exemplo, após 30 anos do término de seu mandato, poderá, quando já estiver em casa usufruindo da sua aposentadoria, ser acionado pelo Ministério Público para ressarcir, em tese, um dano causado ao erário durante o exercício de seu mandato.


Assim, pela decisão do STF, não há qualquer prazo para o Ministério Público ingressar com ação civil pública de reparação de atos dolosos causadores de dano ao erário. Porém, a mencionada decisão provoca profunda insegurança jurídica para os agentes públicos e terceiros que contratam com Administração Pública.

Decorridos anos da realização do negócio jurídico e/ou da prática de ato administrativo, as partes envolvidas, ainda que sequer guardem lembrança dos fatos praticados, terão de responder, obrigatoriamente, ao processo judicial.


Nesse caso, seguramente, a ampla defesa estará gravemente ferida, pois dificilmente os acusados terão condições de encontrar as provas documentais e testemunhais para fazer uma defesa justa e correta de seus atos.

Nesse caso, o Supremo Tribunal Federal criou, no cenário jurídico nacional, a figura da “suprema insegurança jurídica” para todos aqueles que mantêm relações funcionais ou negociais com a Administração Pública.


Publicado por: Larissa Cavali Data: 18/01/2019 10:13

Fotos




Principais Notícias

Publicado em 23/04/2019 18:35 por Jardel Martinazzo

Moto foi furtada na tarde desta terça-feira no centro de Capinzal

Uma moto foi furtada na tarde desta terça-feira (23) no centro de Capinzal. Trata-se de uma Honda Bros, cor azul, [...]

Publicado em 23/04/2019 09:22 por Jorge Soldi

Professoras capinzalenses que foram medalhistas nos JASC recebem homenagem na abertura dos JESC em Erval Velho

Os Jogos Escolares (JESC), etapa 15 a 17 anos, começaram oficialmente no dia de ontem.  A cerimônia de abertura deu [...]

Publicado em 23/04/2019 08:04 por Marlo Matielo

Legislativo ourense realizou a última sessão do mês de abril

Trabalhos foram conduzidos pela vice-presidente Patricia Casagrande  A Câmara de Vereadores do município de Ouro [...]

Outras notícias

Publicado em 22/04/2019 16:33

PRF apreende 7.500 maços de cigarros contrabandeados do Paraguai na BR 158

Na manhã de hoje (segunda-feira), policiais rodoviários federais apreenderam [...]

Publicado em 22/04/2019 10:41

Concurso de Redação do Consórcio Machadinho recebe os primeiros textos

As primeiras redações da 13º edição do Concurso de Redação do Consórcio [...]

Publicado em 22/04/2019 09:48

Câmara de Vereadores de Ouro encerra nesta noite o ciclo de sessões do mês de abril

A Câmara de Vereadores do município de Ouro conclui na noite desta [...]

Publicado em 22/04/2019 09:25

Ministério da Saúde abre hoje segunda fase da vacinação contra gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em nova etapa hoje (22) [...]

Publicado em 22/04/2019 07:36

PM apreende facão e prende homem que agrediu esposa em Capinzal

Um homem de 47 anos foi preso na noite deste domingo (21) por violência [...]

Publicado em 22/04/2019 04:02

Transferido para o dia 01 de maio o jogo entre AD AGN Capinzal e CME Palmitos pela Copa Catarinense

A partida entre AD AGN Capinzal e AAPF/CME Palmitos que seria disputada nesta [...]