No ar

Marlo Matielo

Canal Aberto

07:30 - 08:59 com Marlo Matielo

No ar - Canal Aberto Ouça ao vivo

Enchente de 83 completa 34 anos hoje

Enchente de 83 completa 34 anos hoje

Hoje, 07 de Julho, completam 34 anos da maior enchente de todos os tempos que causou danos materiais incalculáveis e comoção de centenas de famílias que residiam na Avenida Beira Rio, nas margens do Rio do Peixe.

As cidades lindeiras em colapso e uma legião de voluntários trabalhando para ajudar e amenizar a dor daqueles que haviam perdido tudo. De lá pra cá tivemos outros fatos tristes proporcionados pela natureza, mas catástrofe igual nunca mais.

Muitas das famílias desabrigadas à época ainda residem na Vila Sete de Julho e narram em detalhes, são a memória viva, de uma das fases mais tristes da nossa história. 

Relembre

Os moradores ribeirinhos tiveram suas casas levadas inteiras pela força da água, junto com sonhos, aliados a tristeza, inconformidades aos milhares de moradores que tiveram que ser relocados. Muitos não tinham para onde ir e contaram com a solidariedade da comunidade. E depois, encontrar forças pra recomeçar, pois muitos perderam tudo o que tinham atingindo áreas comerciais, industrial e prestação de serviço.

A região mais atingida foi a Rua Beira Rio, onde hoje é a Área de Lazer Dr. Arnaldo Favorito, em Capinzal. Naquele local residiam cerca de 100 famílias distribuídas em mais de 90 residências. Havia também quedas de barreiras em rodovias do interior e as águas do rio estavam se aproximando das garagens do município de Ouro, onde estavam equipamentos e veículos.

O Rio Capinzal que corta o centro da cidade e desemboca no Rio do Peixe, foi sendo represado e suas águas subiam a medida em que subiam as águas do Peixe. Famílias, comerciantes e empresas prestadoras de serviços passaram a ter seus imóveis alagados também neste outro ponto da cidade, assim como as estradas e rodovias da região começaram a apresentar problemas.

As famílias desabrigadas eram alojadas em residências de amigos, parentes ou então no Ginásio de Esportes e no Salão Paroquial.

"A chuva caia constantemente sem trégua. Sobre a ponte Irineu Bornhausen, muita gente presenciava as águas levarem: troncos, árvores, madeira beneficiada, bujões de gás, casas, animais, colhidos rio acima. Pouco antes das 17 horas o sistema de telefonia foi interrompido, já não tínhamos comunicação local e nem com as demais cidades da região. Equipes de funcionários da CELESC subiam em postes e cortavam o fornecimento de energia. Às 18h15min as ruas centrais, Ernesto Hachamann e XV de Novembro começaram a alagar. Outras ruas centrais como: Dona Linda Santos, Dom Vicente Gramazzio, Narciso Barison e Maria Angélica Almeida naquele momento já estavam totalmente alagadas e a correria no início da noite era enorme. Em Ouro a situação não era diferente, principalmente nas residências e casas comerciais das ruas Felipe Schimidt e Jorge Lacerda. Pouco antes das 19 horas as duas cidades escureceram, era interrompido por completo o fornecimento de energia", relatos do radialista Ailton Viel.

Com a chegada da noite e a cidade foi invadida por fracas luzes de lanternas e velas, que se moviam contrastando com os faróis de veículos, que endereçavam seus fachos de luzes em direção das águas. Medos e incertezas pairavam no semblante de todas as pessoas. Rumores surgiam de que a ponte Irineu Bornhausen, que liga Ouro a Capinzal, não suportaria a correnteza do rio e poderia ruir. Pouca gente depois das 21 horas, se atreveu a atravessá-la. A ponte pênsil, pouco abaixo, já estava destruída.

O centro da cidade estava todo alagado, a fúria das águas estouravam as residências da Rua Beira Rio. Rapidamente seguia rio as casas daquela localidade, quando se ouvia um coro com os que lamentavam, gritavam e choravam ao assistir aquela cena.

Nas esquinas das ruas XV de Novembro com Ernesto Hachmann, Praça Pedro Lélis da Rocha, largo do Terminal Rodoviário, Central Telefônica e Estação Ferroviária o rio subira quatro metros acima da pavimentação da rua.

Em Capinzal 76 residências desapareceram das margens do rio na rua Beira Rio, somadas a 116 famílias desalojadas. Centenas de outras famílias desabrigadas. Praticamente todo o centro comercial da cidade invadido pelas águas. Produtos e estoques perdidos. Sistema telefônico destruído, prejuízos incalculáveis.

VILA SETE

Para evitar que um dia fato semelhante viesse a acontecer, a Administração Municipal, tendo a frente o então prefeito Celso Farina adquiriu uma área de terra nas proximidades da chamada Estrada Velha, de propriedade do advogado Lourenço Brancher. Com material doado por uma empresa construtora de barragem, dezenas de casas pré-moldadas foram construídas no local. Nascia assim a Vila Sete de Julho, início de um processo de desenvolvimento de toda a região hoje chamada de Cidade Alta. O nome é uma recordação da data da maior enchente da história de Capinzal.


Publicado por: Jardel Martinazzo Data: 07/07/2017 07:25



Principais Notícias

Publicado em 21/07/2017 07:30 por Douglas Varela

VII Festa Italiana reuniu 12 grupos de SC e RS

Foi realizada no último sábado, dia 15, no Centro Educacional Prefeito Celso Farina, a VII Festa Italiana de [...]

Publicado em 21/07/2017 07:30 por Douglas Varela

Grupo Escoteiro Trem do Vale promoveu a 1ª Festa Julina

O Grupo Escoteiro Trem do Vale de Capinzal promoveu no último sábado, dia 15, no Centro Multiuso da Área de Lazer [...]

Publicado em 21/07/2017 06:00 por Douglas Varela

Pilotos de Capinzal conquistam o primeiro lugar no 9º Transcatarina

Pilotos e navegadores do baixo vale do Rio do Peixe conquistaram importantes resultados na nona edição do [...]

Outras notícias

Publicado em 20/07/2017 10:19

O QUE SÃO ESPÉCIES ENDÊMICAS?

O Brasil é um país rico em biodiversidade devido a vários fatores, como: os [...]

Publicado em 20/07/2017 09:17

AGUÇANDO A MEMÓRIA! - Professor Ciro em Capinzal

Passando por Capinzal SC, minha terra natal, justamente na semana que os meios [...]

Publicado em 20/07/2017 09:08

MEDOS E FOBIAS

O Medo é uma reação que aumenta a nossa capacidade de atenção, de [...]

Publicado em 20/07/2017 09:07

IGREJA ATENTA ÀS REALIDADES HUMANAS.

Atenta às realidades humana, a Igreja tem o dever de se envolver no social. Em [...]

Publicado em 20/07/2017 09:07

LIXO ELETRÔNICO

Falta informação e conscientização. O lixo eletrônico é um problema [...]

Publicado em 20/07/2017 08:57

Inscrições abertas para o Municipal de Futsal de Ouro

Estão abertas as inscrições para o Campeonato Municipal de Futsal de Ouro. A [...]