No ar

Marlo Matielo

Canal Aberto

07:30 - 08:59 com Marlo Matielo

No ar - Canal Aberto Ouça ao vivo

Já são mais de 300: Os estrangeiros não param de chegar

Já são mais de 300:  Os estrangeiros não param de chegar

Diariamente pessoas do mundo todo estão deixando sua terra natal para buscar uma condição de vida melhor em outros países. Para a maioria, a distância e a escolha não são nada fáceis, pois sempre deixarão para traz familiares e amigos.

Esta situação se encaixa perfeitamente com os estrangeiros que nos últimos anos passaram a somar à população de Capinzal e Ouro. A maioria são haitianos e africanos que vieram para trabalhar na BRF, empresa que atua no abate e processamento de carne de frango e que hoje emprega mais de 4 mil pessoas.

Conforme a Pastoral do Imigrante, atualmente cerca de 300 estrangeiros residem nas duas cidades. No começo eram apenas homens, mas nos últimos meses o número de mulheres aumentou a medida que esposos e familiares conseguiram se estabilizar em terras estrangeiras. Na semana passada um grupo de 45 africanos chegou ao município.

De acordo com a Irmã Irma Pizoni, membro da Pastoral, ao mesmo tempo em que novos grupos vão chegando, outros acabam optando por mudar de país ou até mesmo voltar para casa. O fato se deve a redução do número de contratações na agroindustrial local, sendo que outras empresas dificilmente acabam contratando estrangeiros, principalmente pela dificuldade do idioma.

Para aqueles que insistem em permanecer acabam enfrentando condições difíceis de moradia e alimentação. O alto valor dos alugueis comprometem o orçamento. Em algumas casas e pensões por falta de dinheiro existem grupos que fazem apenas uma refeição por dia, dependendo muitas vezes de doações. Uma campanha foi realizada recentemente pela Igreja São Paulo Apóstolo, através da Pastoral Familiar, e arrecadou mais de 100 cobertores.

A religiosa destaca que apesar da grande solidariedade da comunidade capinzalense, ainda existe desconfiança, racismo e até mesmo falta de apoio do poder público. “Penso que a Secretaria de Assistência Social do município deveria dar uma atenção melhor, no mínimo saber quantos são e quais as condições em que eles vivem” destacou a Irmã Irma.


Publicado por: Douglas Varela Data: 29/06/2017 08:34



Principais Notícias

Publicado em 21/07/2017 07:30 por Douglas Varela

VII Festa Italiana reuniu 12 grupos de SC e RS

Foi realizada no último sábado, dia 15, no Centro Educacional Prefeito Celso Farina, a VII Festa Italiana de [...]

Publicado em 21/07/2017 07:30 por Douglas Varela

Grupo Escoteiro Trem do Vale promoveu a 1ª Festa Julina

O Grupo Escoteiro Trem do Vale de Capinzal promoveu no último sábado, dia 15, no Centro Multiuso da Área de Lazer [...]

Publicado em 21/07/2017 06:00 por Douglas Varela

Pilotos de Capinzal conquistam o primeiro lugar no 9º Transcatarina

Pilotos e navegadores do baixo vale do Rio do Peixe conquistaram importantes resultados na nona edição do [...]

Outras notícias

Publicado em 20/07/2017 10:19

O QUE SÃO ESPÉCIES ENDÊMICAS?

O Brasil é um país rico em biodiversidade devido a vários fatores, como: os [...]

Publicado em 20/07/2017 09:17

AGUÇANDO A MEMÓRIA! - Professor Ciro em Capinzal

Passando por Capinzal SC, minha terra natal, justamente na semana que os meios [...]

Publicado em 20/07/2017 09:08

MEDOS E FOBIAS

O Medo é uma reação que aumenta a nossa capacidade de atenção, de [...]

Publicado em 20/07/2017 09:07

IGREJA ATENTA ÀS REALIDADES HUMANAS.

Atenta às realidades humana, a Igreja tem o dever de se envolver no social. Em [...]

Publicado em 20/07/2017 09:07

LIXO ELETRÔNICO

Falta informação e conscientização. O lixo eletrônico é um problema [...]

Publicado em 20/07/2017 08:57

Inscrições abertas para o Municipal de Futsal de Ouro

Estão abertas as inscrições para o Campeonato Municipal de Futsal de Ouro. A [...]