No ar

Governo

Voz do Brasil

19:00 - 19:59 com Governo

No ar - Voz do Brasil Ouça ao vivo

  • Jornada Esportiva

VENDE FIADO?

VENDE FIADO?

Já ouviu aquela história de perder a conta e o amigo?

Geralmente é assim que acontece, perde o valor, perde o amigo e de quebra ele passa a comprar no concorrente e ainda o cidadão fala mal da sua empresa.
Em tempos de popularização dos cartões de crédito, a caderneta para anotar os nomes daqueles que compram para pagar depois ainda tem vez, mas definitivamente é uma desgraça esse tal de fiado na caderneta! A palavra de honra, levada a sério em outros tempos e ainda hoje tão admirada, não tem mais o mesmo valor. Alguns poucos que persistem em manter as vendas na famosa caderneta, apostando na honestidade de seus clientes, agora estão desesperados correndo atrás do prejuízo, em tempos de instabilidade financeira as empresas precisam manter-se atentas, pois qualquer deslize pode comprometer a saúde financeira do negócio.
Embora existam bons pagadores, vender fiado é um risco. Este ano ainda mais latente a retração na economia, trouxe impacto para todos os segmentos. As pessoas estão diminuindo o consumo e o comércio precisa de alternativas. Aí está o pulo do gato, se mesmo com as dificuldades que são recorrentes a todos, o devedor não tomar ciência da situação e desacelerar o consumo, acaba virando uma bola de neve, e aquele cliente que até então pagava suas contas, passa a não cumprir com seus compromissos. Neste caso é indispensável um sistema de crediário organizado, é inadmissível que a empresa ainda use o caderninho de contas, ou um bloquinho de anotações. No mínimo ficha cadastral atualizada e assinatura do cliente para que, em caso de atraso, possa executar a conta e evitar que outros também sejam lesados.
As empresas dispensam grandes esforços para acabar com a inadimplência, e um dos caminhos mais adequados é a venda no cartão, mesmo que diminua a margem de lucro, a venda está garantida.
Geralmente o caloteiro tem bom papo, e acaba te envolvendo, mas mesmo constrangido, não entregue sua mercadoria (que você suou para colocar na prateleira) e argumente que são “as normas da empresa”; Baseado nos altos índices de endividamento, mesmo que seja seu amigo, parente, conhecido, diga não de forma educada e fique com a consciência tranquila é melhor vender menos do que perder tudo; Tenha sempre em mente que “fiado não é para qualquer um”!


Publicado por: Douglas Varela Data: 03/04/2017 06:46

Fotos




Principais Notícias

Publicado em 27/07/2017 07:09 por Jardel Martinazzo

Casa é arrombada e objetos furtados no centro de Capinzal

A ocorrência foi registrada por volta das 23h30min na Rua Professora Wanda Mayer, no centro de Capinzal. No local os [...]

Publicado em 26/07/2017 16:32 por Marlo Matielo

Conselho Municipal de Trânsito analisou 23 solicitações na primeira reunião de 2017

Foi realizada na tarde desta quarta-feira, dia 26, nas dependências da Casa do Cidadão, a primeira reunião de [...]

Publicado em 26/07/2017 14:28 por Jardel Martinazzo

Secretaria de Infraestrutura recupera asfalto danificado pela obra de saneamento

A Secretaria de Infraestrutura de Capinzal realiza na terça e quarta-feira (25 e 26) a recuperação do asfalto [...]

Outras notícias

Publicado em 27/07/2017 11:27

AMIGO= IRMÃO!

Essa semana pego carona com a passagem do “Dia do Amigo”, comemoração que [...]

Publicado em 27/07/2017 11:27

IGREJA ATENTA ÀS REALIDADES HUMANAS II

Em meu “artiguinho” passado citava a criação, pelo Papa Francisco, de um [...]

Publicado em 27/07/2017 11:27

O QUE É A APOSENTADORIA ESPECIAL?

A aposentadoria especial é um benefício destinado aos trabalhadores que [...]

Publicado em 27/07/2017 11:12

COMO CRIAR UM SORRISO

O conceito de sucesso em um tratamento odontológico foi ampliado. A estética [...]

Publicado em 27/07/2017 11:02

REINVENTAR O BRASIL

O Brasil vive um de seus piores momentos. A maioria da população brasileira [...]

Publicado em 25/07/2017 14:12

PM registra furto de suíno no interior de Capinzal

A Polícia Militar atendeu ocorrência de furto de suíno na comunidade de [...]