Jornal A Semana

O VALOR DA CARIDADE!

  • Douglas Varela
  • 09/10/2021 10:14
2079551133616195fe52ef99.84944760.jpg

No último final de semana, estive participando de uma ação para ajudar a manter um albergue de minha cidade. Impressionei-me com a vontade daquele grupo em poder exercitar a caridade. Essa atitude levou-me a refletir, uma vez que segundo os ensinamentos de Paulo (1Cor 13,1-13) e de Tiago (Tg 2,14-17) no Novo Testamento, a prática da caridade, além de nos tornar autênticos discípulos de Jesus, leva-nos a ser pessoas desejosas em atingir a essência do Evangelho e o aperfeiçoamento deste mundo.

Aliás, Paulo nos coloca neste ensinamento aos Coríntios, que a caridade é o grande sinônimo do amor. Posso ser a pessoa mais inteligente do mundo, tendo a possibilidade de trazer todas as profecias, dar de comer a todos os famintos e até entregar meu próprio corpo às chamas, caso não tivesse amor, ou seja, ter praticado a plena caridade, eu não seria nada. É fantástico o último versículo deste capitulo treze, quando Paulo termina afirmando: “permaneçam três virtudes: fé, esperança e caridade, mas a maior delas é a caridade”. Este aguerrido seguidor de Jesus perseguiu seus discípulos, mas, após o discernimento de seu espírito, torna-se um baluarte do cristianismo e seu ferrenho defensor, seja por meio de seu testemunho, pela sua impressionante retórica ou pela altivez de sua escrita, onde evidenciava a importância da prática da caridade, caso contrário, nada teria valor.

Por sua vez Tiago, reporta-nos a respeito do valor das obras para desenvolver a fé. Neste capítulo dois de sua Carta, no versículo dezessete deixa claro: “a fé sem as obras é morta”. Este pequeno escrito deste outro visionário cristão, com apenas cinco capítulos, deveriam nos levar a reflexões de como anda a nossa fé, pois, não há como medir a crença no divino, mas, devemos ter preparo, ainda neste mundo, para nossa passagem á dimensão espiritual.

Portanto, amigo leitor, a crença em Deus leva ao compromisso com a caridade; não praticá-la é negar este Ser Superior e deixar de entender as ideias de Jesus, de Paulo e de Tiago. Não é 'perfeição', contudo, de que vale sempre estar na Igreja, mas deixar de lado a caridade?

Estamos inseridos na sociedade hipócrita, permeada pela aparência e faz de contas, onde se usa do subterfúgio da religião para autodefesa de falsa moralidade, onde criticam tudo e todos, 'apenas' se esquecem de suas próprias ações, onde há falta da caridade.

Não lembre apenas destes três nomes citados no parágrafo anterior, quanto à caridade, na segunda-feira, 04 de outubro, dia de outro exímio ser de luz e de imensa caridade: Francisco de Assis. Quem não conhece sua história de vida, precisa conhecer e entender com profundidade o pleno amor, ou seja, a caridade impregnada num ser humano. Este, ainda em vida, contemplou a divindade, pois, recebeu do próprio Cristo os seus estigmas.

Vivamos a caridade! Até o próximo!



 

Enquete