Jornal A Semana

OUTUBRO ROSA, CUIDE DE SUAS “FLORES”

  • Douglas Varela
  • 09/10/2021 09:07
194505312761619287143e62.86778028.jpg

Imagem: Seios em pintura, de Gustave Coubert. Crédito: https://Commons.wikimedia.org/wiki/File:Gustave_Courbet_009.jpg.

Zelia Maria Bonamigo

Jornalista e antropóloga.

zeliabonamigo@uol.com.br

 

Recebi na semana passada o convite da minha médica ginecologista, Dra. Bárbara, dizendo: “Outubro Rosa chegando, vamos nos cuidar? A prevenção é o melhor remédio. Exame preventivo contra câncer de mama. Agende já sua consulta”. Meigo, não é? É porque faço consultas anuais com ela.


Caso nunca tenha recebido mensagem assim, não espere, tome você mesma a iniciativa, marque uma consulta. A médica ou o médico lhe orientará sobre os exames preventivos, possibilitando o diagnóstico precoce do câncer, além de lhe orientar sobre possível irregularidade menstrual e sobre os métodos anticoncepcionais, possibilitando a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis.


Segundo o Inca Instituto Nacional do Câncer, 2,3 milhões de mulheres descobriram que estavam com câncer de mama em 2020. Refere o Instituto que “esse tumor é o que mais acomete a população feminina brasileira e representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas. Também é o câncer que mais mata”. (Veja nesse link outras informações: ).


Marcou consulta e aguarda? Costuma fazer os autoexames? Neste artigo, em que elejo rosas de todas as cores simbolizando os seios ou as mamas, metaforicamente, como cada pétala da flor tem sua importância para fazê-la bela, cada cuidado do autoexame das mamas é uma pétala no autoconhecimento do seu corpo, principalmente da constituição e na forma dos seios. (Caso tenha esquecido com fazer o autoexame, veja aqui: <https://imeb.com.br/como-identificar-um-cancer-de-mama/>).


Lembra-se da música “Rosa de Hiroshima”? Na visão de seu autor, Vinicius de Moraes (Antologia poética, 1954), a Rosa de Hiroshima foi comparada com a forma que tomou a explosão de uma bomba na guerra que ocorreu no Japão, no final da Segunda Guerra Mundial, causando horríveis consequências.


Ney Matogrosso canta a letra de Vinícius de Moraes, musicada por Gerson Courad. Um dos versos, sobre os resultados físicos da bomba, diz: “... Pensem nas mulheres/ rotas alteradas... Pensem nas feridas/ como rosas cálidas... Não esqueçam da rosa de Hiroshima... sem cor, sem perfume/ sem rosa, sem nada...”


Ou seja, em nossa metáfora, é melhor a multiplicação dos cuidados preventivos de cada pessoa do que favorecer a multiplicação de células anormais das mamas, que podem constituir tumores. Se a bomba deixou em Hiroshima cicatrizes terríveis na vida das pessoas, comparativamente, a presença de um câncer no corpo de alguém deixa sérias consequências, impacta pessoas, individualmente, as famílias, principalmente quando descoberto tarde demais... Mas nunca desanime. Antes tarde do que nunca.


E você? Já lembrou sua esposa, mãe ou namorada para marcar uma consulta? Ajude-as nos cuidados preventivos contra o câncer de mama. É mundialmente conhecido que o Outubro Rosa e o laço rosa amarrado no braço simbolizam a luta internacional dos esforços conjuntos contra o câncer de mama. Vamos nessa?


 

Enquete